terça-feira, 2 de outubro de 2012

O sinal vermelho

      Assim como Judas foi submetido ao pecado, tal qual o ciclo da vida se esvai e se extingue, estou fadado a compor outra vez sobre a paciência que devemos ter no dia a dia.
      Estou eu a esperar que o sinaleiro abrisse aos pedestres, e vejo muitas pessoas - apressadas ou talvez até desesperadas - cruzarem enquanto passam os carros pela rua. Umas até conseguem ir no momento certo, porém outras, talvez pela ineficiência do cérebro que possuem, cruzam quase ao ponto de serem atropeladas.
      É o caso de ter paciência, leitor. Pois, um minuto que for esperado para que o sinaleiro de pedrestes seja aberto, pode valer muito. Ao mesmo passo que, se o minuto não for esperado, pode custar uma vida. Então, o tempo em certos instantes de nossa vida, é tão valoroso que deve, com muita cautela e atenção, ser aproveitado ou estendido. De modo a não cometermos erros capazes de tirar a nossa ou a vida alheia. Pense antes de resolver atravessar o sinal vermelho. Assim como precisamos pensar para uma equação matemática. Um minuto, que pode até ser comprimido em alguns segundos, pode terminar em tragédia. E nesse caso, não me refiro às tragédias gregas e teatrais; mas sim, à sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário no meu blog, não custará nada. Às vezes, leitor, é bom expressar nossos pensamentos.