quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Poema: Passarinho

Parte I - Piedade, Pai.

Tenha, Deus, piedade
Da tamanha maldade que te fizeram.
Trocaram, meu Deus, o amor,
Por valor e dinheiro quiseram.

Piedade, Pai, àquele anjo,
Que de tanto esbanjo acabou por morrer.
Sofrida em sua vida,
Que tão querida era de se viver.

Morreu, Deus, sangrando paz,
E era capaz de provar mais dor.
Atropelada, meu Pai, por alguém,
Que ninguém pode sequer se opor.

O assasino, Alteza, se foi,
Era um boi que de carro a matou.
Transportado, Senhor, na bebida,
Mais uma vida ele levou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário no meu blog, não custará nada. Às vezes, leitor, é bom expressar nossos pensamentos.